sexta-feira, fevereiro 29, 2008

partida(s)
































demorei-o no abraço de então.

eram imensos os dias de distância entre nós, as vidas que vivemos longe, o tudo que nos não foi partilha, as dores, os muros, as alegrias, as vitórias, as saudades do que fomos, o orgulho-às-vezes-vergonha do que somos, vamos sendo neste presente de dia acrescido.

este de hoje.

em que dou forma à partida de ti.

















(when dream is gone, haleh bryan)










it ain't no use to sit and wonder why, babe

if you don't know by now



an' it ain't no use to sit and wonder why, babe

it'll never do somehow






when your rooster crows at the break of dawn

look out your window and i'll be gone



you're the reason i'm trav'lin' on











...











don't think twice, it's all right
































it ain't no use in turnin' on your light, babe

that light i never knowed



an' it ain't no use in turnin' on your light, babe

i'm on the dark side of the road






i wish there was somethin' you would do or say

to try and make me change my mind and stay



we never did too much talkin' anyway











...











so don't think twice, it's all right
















encaixoto a vida que aqui fui para a reabrir noutro lugar, outro espaço, meu, onde viverei de portas abertas, a deixar entrar o ar e os outros, a música que chega até ao silêncio dentro, que o faz cantar, me acorda de mansinho, me liberta, me devolve devagar (a)o poisar do sentir.

































...







nesse outro lado de mim, agarro-me ainda ao que não tenho ou sei.





e não te deixo
nunca
morrer em meus sonhos.







..







morres-me só neste tudo
esta vida
este ser
de cada instante.































morres-me







todos os dias.
























...









it ain't no use in callin' out my name, boy

like you never done before



it ain't no use in callin' out my name, boy

i can't hear you any more






i'm a-thinkin' and a-wond'rin' walkin' down the road

i once loved a man, a child i'm told



i give him my heart but he wanted my soul











...











don't think twice, it's all right




































so long,


honey babe


















where i'm bound, i can't tell


















goodbye's too good a word, babe


















so i'll just say fare thee well


















i ain't sayin' you treated me unkind

you could have done better but i don't mind



you just kinda wasted my precious time











...











but don't think twice, it's all right

















.












(imagens adicionais de cig harvey, katia chausheva e noronha da costa
poema: adaptação de
don't think twice, it's all right, de bob dylan)

16 comentários:

un dress disse...

sempre trágico o

primeiro balanço.

não sendo tempo o pior perdido...




beijO

rosasiventos disse...

maravilhosos eCos que

me

viajam.

, que ainda me matam ...

curse of millhaven disse...

bateu-m uma grande tristeza ao ler estas palavras...

um beijinho amiga.

luci disse...

partidas.

de se partir e restaurar...

Maria Laura disse...

O balanço da partida. O desprender e rasgar. E voltar a compor o que se descompôs.

Girstie disse...

A partida custa sempre mas há que levantar e começar de novo, reconstruir....

beijinho

Rita disse...

Um abraço de força
em ti
para ti!

Dalaila disse...

como refere a Hatherley quando a lua vier tocar-me no rosto, morreste-me...

e que todas as mutações, mudanças, sejam acompanhadas com vento, e de rasgar devagar uniões ao que nos prende

O Profeta disse...

Neste cais de partida és alva garça em cais de negro basalto...


Doce beijo

Post-It disse...

______________________________________________...

© Piedade Araújo Sol disse...

palavras sentidas, palavras soltas, palavras com tanto sentido.

fotos lindas a condizerem com as palavras.

fica um beij

Atlantys disse...

Se existe algo que se possa chamar de "tristeza positiva" foi o que senti ao ler-te hoje...
Uma beijoka... Grandeeeeeeeeeeeeee =)***

T S disse...

oi
adorei seu blog
convido vc para visitar lusitana ilusao
espero que goste
beijo
voltarei
ts

tufa tau disse...

I do belive on second chances...
maybe it depends on the tone of the calling... maybe it depends on me hearing it... maybe...

Anónimo disse...

Abre a janela ao ar de fora, mas deixa-a só entreaberta aos outros - os que forem por bem, repararão que ela não está fechada, os que não, nem a verão, e tu não sofrerás (mais uma vez)...

xxxxx

M_d_O_M

Andreia Ferreira disse...

Imagens lindas lindas. As palavras mais bonitas ainda! :)