segunda-feira, março 03, 2008

(neste meu) 3 de março

em saudade(s).










peterborough, 30.novembro.07




para além do vazio deste dia distante
injusto
irreal
meu corpo arranha a memória de tudo
as memórias todas
em fúria cega de reavivar-te
ser criança contigo
ver-te ser tudo o que é incerto
pedir-te que faças de tudo isto mentira


(...)


e isto custar-me tanto,
custar-nos tanto,
ser-nos tão fundo a tua morte,
ser tudo tão estúpido,
de repente,
tudo tão sem razão de nenhum sentir....



no pouco que nos sabíamos,
para além do que.






(...)










suspensa.





entre zanga de morte

e certeza de vida.







..











e esta vontade



amputada



de te ouvir rir,








memória ida






em teus olhos






















para sempre




























fechados.























...

















(sendo eu sempre
neste dia de hoje
essa saudade
de (já...) 15 anos,
tempo demais em teu nunca-regresso.
)












(imagem: la muerte de casagemas, pablo picasso)

17 comentários:

Atlantys disse...

Beijo... Grande...

InêsN disse...

abraço grande, grande, grande...

Maria Laura disse...

Os que nunca nos deixam. A dor presente. Beijo.

Ad astra disse...

um beijo...imenso
na comunhão do sentir(te)

Carla disse...

dolorosamente belas estas tuas palavras...que a dor se atenue e que a vida vença

un dress disse...

sau

da

de




...




~

tufa tau disse...

para mim são 5 os anos... e pergunto-me sempre porque esse dia tem se ser tão diferente dos outros.. que são 5 e mais um dia ou 5 e mais 2 dias...
e esse dia é sempre tão diferente de qualquer outro!

beijo

Anónimo disse...

No frio da ausência, é "gostoso" o sentir de todas estas presenças...

xxxxx

M_d_O_M

~pi disse...

beijos saudosos

comun gados...

ana disse...

Levanto o meu copo,Á.....

Dalaila disse...

saudade impregnada no corpo

curse of millhaven disse...

:(


muita coragem , amiga.

Maria P. disse...

saudade... palavra tão nossa.

Beijinho*

Mar Arável disse...

Não há morte nem princípio

Stella Nijinsky disse...

Todos sem excepção têm espaço e tempo.
Conheço bem as pessoas do tempo ido.
Todos carregamos os nossos mortos, trazêmo-los em forma de dor ou de amor
ou das duas
ou mais...

Stella

um Ar de disse...

Percebo-te.

Acho!...(te)...
.
.
.
São 8 os meus anos
de saudade.
.
.
Mas sonho-o
nos seus melhores
dias
Também meus.

...[BEIJO]...

Post-It disse...

Meu Deus!
Não há consolo, suponho...