sábado, fevereiro 23, 2008

(da) escrita no sangue







































vontade de pedir-lhe desculpa,



sem que me possa ouvir,



pela dor que vou trazer-lhe...





















pelo fundo que será em si.























































porque me dói a mim,
















por ele.





















...





















porque isto das personagens.










































..









(imagem primeira de autor desconhecido
imagem segunda retirada de istockphoto
imagem última de haleh bryan,
a moment in time)

16 comentários:

um Ar de disse...

... e,
porque isto
das palavras...

das que se dizem
das que se ouvem

... e das que se escrevem
... descrevendo-nos, assim.

[BEIJO]

tufa tau disse...

doeu-me aquela palavra perdida na frase
doeu-me aquele olhar perdido do rosto
doeu-me aquele gesto perdido no tempo
doeu-me aquele abraço perdido na fuga
.
.
.
doeu-me mais não ter ouvido a frase certa
doeu-me mais não ter visto o olhar olhos nos olhos
doeu-me mais o gesto não se ter prolongado
doeu-me mais ter havido um abraço final

Maria Laura disse...

porque isto das personagens

porque isto de dizer o que somos
ou talvez não.

porque

Stella Nijinsky disse...

Oi nana, oi maria laura,

ou talvez não, talvez não tudo
não tudo exactamente
ou ao lado
ou sobre outro
ou o que se viu

muito de nós certamente!

Porque é que absorvemos a culpa desta maneira?

Tem a ver com o nosso amor
por aqueles que amamos
pelos a que assim assim, ainda assim Humanos

Absorvêmo-la porque não conseguimos lidar com a questão da incapacidade de fazer melhor.
Nem todos põem os seus parâmetros a essa altura,

a questão básica e complexa da consciência.

Beijo,

Stella

Graça Pires disse...

As palavras pesam e fazem doer. Mas as palavras também são júbilo e paixão.
Um beijo.
Obrigada pela tua visita ao meu "Ortografia". Sim tenho uma filha chamada Ana. O que lês no meu blog é decerto o que já tinhas lido nos meus livros porque tudo quanto lá ponho está em livros publicados. Vou falar de ti à minha filha.

un dress disse...

da consanguinidade

das letras.

da

dor.

post-it disse...

As palavras so dizem o que conseguem...dizer.

Girstie disse...

Voltaste! Talvez para mim esteja um pouco confuso este texto, talvez seja uma coisa muito tua, que só tu tens de perceber e decidir.

Ad astra disse...


apenas a
vontade tua...

vôa...
sem que te doam as asas


beijo terno

Atlantys disse...

Creio que o que fica por dizer traz mais dor... A dor da palavra dita é algo de real com que é mais fácil lidar porque não tem o peso da imaginação...
;-)***

Maria P. disse...

Chego aqui e fico sem palavras...pudesse eu e deixava-te uma imagem, essas descrevem bem o meu sentir...

B
e
i
j
i
n
h
o
*

legivel disse...

... isto das personagens... tem muito que se lhe diga. Tanto nos representamos ( e nos representam) que acabamos por duvidar de quem interpretamos de facto. Estou a generalizar, claro, que o verdadeiro artista não permite que as máscaras o confundam. Isto faz-me lembrar uma ocasião em que estive em Veneza -por altura do Carnaval e...
... lá ia eu começar mais uma das minhas histórias mirabolantes. Mas não te maço. Já chegam os textos no "fantasias".

Pedro Branco disse...

Desfaço-me em mim. Já o disse tantas vezes que qualquer dia já não tenho pedaços.

Anónimo disse...

"girstie" e "ad astra" foram iluminadas; abençoadas!

xxxxx

M_d_O_M

vertigo disse...

Gostei de estar aqui...

Mar Arável disse...

NANA NANA

BJS