sexta-feira, março 23, 2007

é meu o grito desumano.
calado.
de não saber.
de mim ou ninguém.
de me ser amputado o gesto
quando estendo o braço a quem.

mas não desisto.
não me fico.

a minha força
é a do que sou.
da onda que limpa
e do mar que a criou.
se sozinha for,
sozinha vou.

a força tem de ficar.

como quem não desiste
e sonha o futuro.
como quem desafia
a morte no escuro.

a verdade é só uma.
ser forte é querer.
tudo o resto
mentiras
a trair o viver.


























....






(imagem: trying to fit in, de dale wicks)

9 comentários:

vanessa disse...

Escreves cada vez melhor.
Leio os teus textos e sinto o que sentes. O que dizes. O que vives.
Estou contigo em pensamento.
Por.
Porque.
Um abraço com o tamanho e a força do nosso mar.
vanessa

InêsN disse...

é das coisas que mais gostei escritas por ti...

e é tudo verdade.

MNN disse...

Ser não pode ser sem o querer.
O ser sem o querer, não o é, não passa de simples criatura.
Esse querer, que se aloja bem escondido num dos covis da alma, esperneia, levanta a cabeça e ergue-se, sempre que nos esquecemos que a nossa primeira obrigação de dignidade é em relação a nós mesmos. Nunca é tarde para querer se já não for tarde demais para ser :)

pé descalço disse...

Nana

passei aqui por acaso
mas não pude partir indiferente
à maré do teu canto
porque a vida mais do que fé
no céu e nas estrelas
é a nossa força de vontade
em viver na terra
o projecto que somos
e na lua
o sonho do que queremos ser...

Parabéns pela forma como escreves...é no minimo inspiradora!!!

beijinhos

melena disse...

que a força permaneça

PassarinhaPsicopata disse...

Entrega-te a mim...e serás salva.

little_blue_sheep disse...

:S

***

o alquimista disse...

Tu és uma virtuosa da palavra, uma deusa de sentires...ler-te é um processo de profundo fascinio...


Doce beijo

Sandrinha disse...

Que bonito minha menina...