segunda-feira, maio 19, 2008

(d)escrita(,) despida
















(leaving the storm behind, haleh bryan)






em blog de gente (des)conhecida que (me) escreve e emociona o viver,
"comento" em continuar de sentir,
como se minhas também as palavras suas.

que leio devagar,
cada palavra calcando,
marejando de olhar e saudade,
toda a memória vivida
- esse imenso não-futuro que me algema à verdade.




..



"comento".
como se personagem de seu sentir, também, eu.
tão e só.
nada mais.
nada de mim.





























(mistakes, haleh bryan)









.....








mas as palavras que desenho escrevem quem sou
com a azul precisão de quem marulha um choro.


sem minha própria intenção.


eu que seguro ainda
- sem qualquer um enrolar de regresso -
meu novelo de pontas tantas de sentir.






em nenhuma delas o inventar a côr
no bordar de um berço de paz.

em nenhum momento
o sonho ou desejo
de chorar um caminho,
remar sobre a dor,
voltar atrás.




..






e ainda assim

as palavras,


vestígio(s) de enlace de pele:


















é onde que mergulho de novo
fundo
nos teus olhos?
























parece que me afogo...













































(after never, haleh bryan)


25 comentários:

Post-It disse...

Cá estou também, deste lado, acolhendo como posso... Com um sorriso
:)

Ad astra disse...

como eu gosto de ler-te

sentindo igualmente cada palavra



terno beijo

curse of millhaven disse...

acabaste de descrever aquilo que de melhor tem este mundo dos blogs... :)


um grande beijinho!

um Ar de disse...

Não podia deixar de concordar com o último comentário...

nana... um beijo.

~pi disse...

tudo o que dizes te

ante

cede:

muito aquém muito

além de

ti



~

Mar Arável disse...

Não te afogues

agarra-te à onda

un dress disse...

so

un

dres sed ~






beijO

JRL disse...

belas palavras as que os teus sentimentos libertam. um beijinho

rjl disse...

...fiquei sem palavras...

beijos,
*

Girstie disse...

Beautiful.

É uma estranha amizade virtual que se cria ao ler as alegrias, as tristezas dos outros, ao acompanharmos, animarmo...muito curioso e bom :)

Atlantys disse...

Obrigada pela melhor definição de blogosfera e blogamigos que li até hoje
em blog de gente (des)conhecida que (me) escreve e emociona o viver,
"comento" em continuar de sentir,
como se minhas também as palavras suas.


É assim que aprendo diariamente a (o) sentir dos outros =)***

Dalaila disse...

não te afogues não te prendas, leva-nos para lá das tuas palavras, tão fortes,
tão tão tão precisas

Maria Laura disse...

Partilha de sentimentos. Como se fossem nossos. Como se...

Colibri disse...

Nas ondas dos nossos pensamentos
Vemos vagas de forte emoção
Que nos arrebatam nos momentos
Em que surfamos entre a realidade e a ilusão.

Parabéns pelo blog!!!

Beijinhos

Ad astra disse...

lê de_vagar:

Um terno beijo

Graça Pires disse...

Cada palavra, cada emoção, cada silêncio... fazem o poema.
Um beijo.

tufa tau disse...

hoje, fico-me pelas tuas palavras
marulhos de ti, não do mar
ou de ambos quando se fundem
perco-me no azul da tua verdade
não por ser honesta ou por ser azul
apenas porque me habituei perder por aqui
e vou ficando... ficando
até encontrar um pouco de mim a flutuar no teu marulhar

abraço

luci disse...

porque me afogo

porque me

afago

porque te deixo

um

abraço: muito abraço :)

via disse...

é próximo de pensar este rumor que se ergue e desaparece e latente está sempre, um fulgor de desejo, muito bonito.

© Piedade Araújo Sol disse...

muito belo, com imagens a condizer.

beij

Pedro Branco disse...

Podia ter sido eu... QUERIA ter sido eu...

DelfimPeixoto disse...

Uma agradavel surpresa... gostei!

legivel disse...

... a blogosfera tem destas coisas, mas também aí, é o retrato chapado do real.
A emoção pode chegar-nos pelo lado mais imprevisto das avenidas da vida, através de alguém que nunca vimos mais gordo, de um gesto que não suspeitávamos fosse acontecer ou de uma paisagem que nem no sonho mais azul pudéssemos idealizar.
Mas o melhor de tudo, é não recearmos falar aqui sobre isso: dos momentos que nos surpreendem. Sempre.

samuel disse...

Que belo lugar, este!
Obrigado pela visita e pelas palavras...
Volte sempre. O Cantigueiro é uma casa de portas abertas. Irei voltando.

Abreijos

Ana R disse...

Cada palabra ,hilada,tuya es como un suspiro del corazón.

Un abrazo