terça-feira, abril 24, 2007

abril na noite



de lágrimas
livres
nos olhos
e um arrepio
de vida
viva
no coração,
eu
hoje
vou sorrir
e pensar em ti.

levo-te comigo
em mim
para além das paredes
brancas
castrantes
dolorosas
sufocantes
desse quarto de hospital.
para gritarmos
celebrarmos
cantarmos
juntos.
como se antes.
como se nada.
para sempre.

5 comentários:

Rita disse...

Um abraço apertadinho

eu... disse...

fico sempre emocionada com imagens destas... apesar de já ter nas nascido em liberdade...

melena disse...

e é mesmo verdade, para sempre

Sandrinha disse...

...

Sempre

...

o alquimista disse...

E para sempre é...tanto tempo...!


Doce beijo minha querida