quarta-feira, junho 25, 2008

"the power of now"






" menino doido, olhei em roda, e vi-me
fechado e só na grande sala escura.
(abrir a porta, além de ser um crime,
era impossível para a minha altura...)

como passar o tempo?... e diverti-me
desta maneira trágica e segura:
pegando em mim, rasguei-me, abri, parti-me,
desfiz trapos, arames, serradura...

ah, meu menino histérico e precoce!
tu, sim! que tens mãos trágicas de posse,
e tens a inquietação da Descoberta!

o menino, por fim, tombou cansado;
o seu boneco aí jaz esfarelado...
e eu acho, nem sei como, a porta aberta! "*

















..






sei-me quem sou.


liberto-me.













assim.












..










(*"libertação", de josé régio
"do amor que não (imagens de um sentir)": fotografias nomeadas com/por seus autores no slideshow
frase última de cecília meireles)



























(" aprendi com a primavera a deixar-me cortar,
para poder voltar sempre inteira. ")


15 comentários:

Mar Arável disse...

Força

bjs

luci disse...

do vazio: renas cer

Atlantys disse...

Por vezes deixas-me sem palavras... Um beijo grande e um abraço apertadinho =)***

Graça Pires disse...

Excelente Soneto de Régio. Gosto do teu espaço. Um beijo.

Sandrinha disse...

E eu estou feliz por ti!

@-,--

Ad astra disse...

sem muitas palavras, que por vezes até elas doem,deixo-te

um beijo com muito carinho

curse of millhaven disse...

que bom, amiga!
que esse sentimento dure para sempre!

e esta música é fantástica mesmo... o sorriso nos lábios n tarda a aparecer!


grd beijinho

~pi disse...

agora: agora mesmo:

tu:

integral em

crescimento:

leve e

aberta à

construção!!




~

Pulsante disse...

A consciência do eu é a porta para a infinita liberdade. Mesmo fechados na mais exígua das celas.

Dalaila disse...

crescendo na liberação deum vazio que se preenche

O Profeta disse...

Hoje o Mar adormeceu na Aurora
O dia desponta em doce calmaria
Um barco cede ao embalo do vento
Uma gaivota na escarpa o ninho vigia

Hoje o Sol pintou de luz o verde
As hortênsias são nuvens na terra
Plantadas por um deus romântico
No sortilégio que esta ilha encerra


Bom fim de semana


Mágico beijo

Anónimo disse...

JR, CM, AN - que trio!

xxx

M_d_O_M

entreprts disse...

... ainda hoje acredito que a maior libertação é essa grande descoberta da nossa pequenez. das dimensões limitadas do nosso poder. depois, só o vôo. depois, só mesmo voar.

hfm disse...

Que bom é voltar a ler-te. Um beijo.

via disse...

podemos cortar para reconstituir, de qualquer modo transgredir.